Início Política Governo pede à Espanha acesso à investigação sobre sargento preso com cocaína...

Governo pede à Espanha acesso à investigação sobre sargento preso com cocaína em avião da FAB

Ministério da Justiça pediu documentos e depoimentos das autoridades espanholas. Informações servirão para embasar inquérito militar sobre sargento preso com 39 quilos da droga.

12
0
This picture taken on March 31, 2019 shows the plane of Brazilian President Jair Bolsonaro landing at Tel Aviv Ben Gurion International Airport, as he arrives for his first state visit to Israel. (Photo by Jack GUEZ / AFP)

A pedido da Aeronáutica, o Ministério da Justiça solicitou cooperação jurídica internacional à Espanha no caso do sargento preso com 39 quilos de cocaína em avião da Força Aérea Brasileira (FAB).

Na prática, é um pedido formal do Brasil às autoridades espanholas para ter acesso a depoimentos e provas colhidos na investigação aberta naquele país.

No fim do mês passado, o segundo sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues, de 38 anos, foi preso no aeroporto de Sevilha, na Espanha, com a droga na bagagem de mão que estava em um avião da FAB de apoio à comitiva presidencial. O avião fez uma escala na Espanha, antes de seguir para o Japão, onde o presidente Jair Bolsonaro, que viajou em outra aeronave, participou da cúpula do G20. Nesta quarta-feira, o ministro Augusto Heleno (Segurança Institucional) afirmou que outro episódio como esse “não acontecerá de novo”.

O pedido de informações da investigação da Espanha tem por objetivo usar esses documentos no inquérito policial militar aberto assim que o sargento foi preso em Sevilha.

O pedido de cooperação internacional é formalizado pelo Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI) do Ministério da Justiça.

Ainda não há prazo para o envio de documentos ao Brasil, mas investigadores dizem que não deve demorar muito porque o inquérito sobre o caso na Espanha está avançado, entrando na fase final.

O militar responde a um segundo inquérito no Brasil, aberto pela Polícia Federal na semana passada. Nesse inquérito, o foco da PF é saber se alguém financiou o transporte da cocaína e se o sargento tem ligações com outras pessoas nesse crime.

No início do mês, a FAB fez buscas em um imóvel, no Distrito Federal, do segundo-sargento detido na Espanha carregando quase 40 quilos de cocaína.

A diligência no apartamento foi autorizada pela Justiça Militar. O resultado da operação está sob sigilo e, por isso, a instituição não informou se algo foi apreendido.

Militar da Aeronáutica, Manoel Silva Rodrigues tinha direito a um imóvel funcional no bairro Asa Sul, em Brasília, mas não morava no apartamento cedido pelo governo. Ele vivia em Taguatinga, a cerca de 30 quilômetros do centro da capital.

O comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro-do-ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, classificou o caso de “grave desvio de conduta inaceitável”.