Home / Política / A hora é de menos discurso e mais ação do governo Bolsonaro para socorrer economia

A hora é de menos discurso e mais ação do governo Bolsonaro para socorrer economia

O governo de Jair Bolsonaro precisa fazer menos discurso e agir mais para socorrer a economia neste momento da crise do coronavírus. Em outras palavras, a hora é de menos enfrentamento e mais ação imediata para preservar a saúde de empresas e o emprego de trabalhadores.

A avaliação foi feita por três empresários de forma reservada ao blog, por entenderem que não é o momento de criar mais polêmicas, mas de alertar o presidente da República de que, mesmo concordando com o presidente sobre a necessidade de preservar a economia, o momento demanda medidas concretas urgentes.

Segundo um dos empresários, o governo até agora foi muito tímido no anúncio de medidas tanto para o setor empresarial como para os trabalhadores. Ele acrescenta que, na prática, nenhuma delas entrou em vigor.

Até mesmo as importantes medidas de injeção de recursos no sistema financeiro já adotadas pelo Banco Central têm um prazo para começarem a funcionar.

Outro empresário disse ao blog que o governo está perdendo tempo e, nesta crise, isso vai fazer a diferença no combate aos efeitos da pandemia no ritmo da atividade econômica brasileira.

Nesta quinta-feira (26), o Banco Central já revisou sua projeção de crescimento neste ano para zero. Economistas do mercado são mais pessimistas e falam em recessão.

Hoje, a equipe econômica deve finalizar a nova medida provisória destinada a proteger o emprego de trabalhadores. Segundo um assessor do ministro da Economia, Paulo Guedes, a expectativa é apresentar a proposta a Bolsonaro para sua aprovação ainda nesta quinta e publicá-la para entrar em vigor.

O governo deve manter a proposta de suspensão de contrato de trabalho, mas, desta vez, a mesma medida trará as compensações para os trabalhadores que forem atingidos pela medida, como pagamento de seguro desemprego garantido durante o período.

Veja Também

Pazuello exonera coordenadores de área dedicada à saúde sexual de mulheres e homens

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, exonerou dois servidores da pasta que coordenavam áreas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *