Home / RJ / Barqueiro diz que passageiro tentou chutar seu rosto quando voltava ao barco após ser jogado em canal no Rio

Barqueiro diz que passageiro tentou chutar seu rosto quando voltava ao barco após ser jogado em canal no Rio

A briga em uma balsa por causa do uso de máscara está sendo investigada pela 16ª DP (Barra da Tijuca). O depoimento do hóspede de um hotel, apontado como o homem que atirou o barqueiro em no canal de Marapendi, estava previsto para a tarde desta segunda-feira (24).

O barqueiro Paulo Henrique Santos de Souza já foi ouvido pelos policiais e acusa o passageiro de agressão – além de tê-lo arremessado na água, o homem teria tentando dar um chute no seu rosto.

A agressão ocorreu após uma discussão que começou após a exigência do uso da máscara da embarcação. “Ele do nada me deu um empurrão. Me segurei para tentar me reerguer, ele me pegou pelas pernas e me jogou dentro d’água”, narrou o barqueiro.

Paulo Henrique foi até o Instituto Médico Legal (IML) na tarde desta segunda-feira (24) para realizar o exame de corpo de delito.

Em depoimento na 16ª DP, o barqueiro afirmou que trabalha em um hotel e que, na tarde de domingo (23), pediu que todos os passageiros colocassem máscaras. Acrescentou que um passageiro, identificado como Leonardo, questionou: ‘Qual é a necessidade de usar máscara no barco?”

A mesma pergunta teria sido feita outras vezes pelo passageiro, que o empurrou, segundo o barqueiro. Logo em seguida, de acordo com o depoimento, Leonardo pegou o barqueiro pelas pernas e o atirou na água.

Paulo Henrique conta que teve que desviar do motor do barco para não ser atingido gravemente. Ele diz ainda que, quando tentava voltar para a embarcação, Leonardo teria tentado chutar o seu rosto, o atingindo de raspão.

O veículo foi levado pelo passageiro até o píer e o barqueiro foi para o hospital Lourenço Jorge, também na Barra da Tijuca.

Sobre o caso

A presidente da associação de moradores, Luana Nogueira, disse que Paulo Henrique é um barqueiro que trabalha há muito tempo no condomínio e é extremamente educado e respeitoso com os moradores. Segundo ela, o agressor mora no Mediterrâneo Flat.

O homem apontado como agressor disse a outros hóspedes que o barqueiro teria destratado sua mulher, quando ela perguntou se poderia levar a máscara para seu marido.

O homem alega que, quando ele já estava dentro do barco com um casal de amigos, Paulo Henrique deu um tapa no console da embarcação e gritou: “Eu já disse que aqui tem que colocar a máscara”, e que toda a confusão teria começado a partir daí.

Paulo Henrique nega as acusações e disse que fez seus pedidos de uso da máscara “educadamente e com gentileza” aos passageiros.

Veja Também

Bandidos em fuga com carro roubado quase atropelam mulher no Cachambi

Uma moradora do Cachambi, na Zona Norte do Rio, escapou por pouco de ser atropelada por bandidos …